quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Entrevistas: Chris a Courier Mail.

Chris Wolstenholme, deu uma entrevista ao jornal Australiano Courier Mail, onde falou sobre o nascimento de seu novo filho, Buster Wolstenholme, como os membros da banda se conheceram e as supostas opiniões sobre a saga Twilight.


"A banda britânica Muse nunca tinha ouvido falar da escritora de cabelo escuro e levemente tímida que os conheceu após um show em Phoenix, Arizona.
Ela disse ser uma grande fã e que tinha escrito um livro ouvir a música deles, livro este que estava prestes a ser publicado. Se ele (o livro) algum dia virasse um filme, ela os contou, ela adoraria incluir Muse na trilha sonora.
Isso aconteceu sete anos atrás, antes da autora de Crepúsculo, Stephenie Meyer, ficar famosa. “Nós não tínhamos ideia de quem ela era nem no que seu livro e filme se transformariam,” lembra o baixista da banda, Chris Wolstenholme.
Mas a banda, que há muito tempo faz sucesso no Reino Unido, Europa e Austrália, tem a Sra. Meyer a agradecer por expandir sua plateia norte-americana.
As suas músicas aparecem nas trilhas sonoras dos três filmes. Antigamente, eles costumavam atravessar os EUA tocando em pequenas casas de show – no entanto, neste ano retornaram ao país para tocar em grandes arenas.
É uma associação que deixa Chris feliz, ao contrário do que certas medias alegaram.
“Houve algumas reportagens onde eu supostamente fala mal do filme, dizendo que eu odiava estar nele e que era a pior porcaria que eu já tinha visto. Sendo que eu disse que achava que era uma coisa boa para a banda. Foi péssimo na época, porque obviamente conhecemos Stephenie Meyer. Tudo saiu muito, muito errado e eu me senti muito mal por isso.”
A banda recentemente teve reconhecimento oficial nos EUA após receber seu primeiro American Music Award. E Wolstenholme teve boas notícias na sua vida pessoal também: sua esposa recentemente deu à luz ao seu quinto filho.
“O pequeno Buster, ele nasceu faz um mês,” diz o pai orgulhoso. A banda teve de cancelar alguns shows, mas já estão de volta na estrada para algumas apresentações na Austrália.
Estar numa banda e ter cinco filhos não deve ser fácil, mas Chris, de 31 anos, consegue lidar com tudo.
“Pra falar a verdade, depois que você passar dos três, não faz muita diferença quando você adiciona mais um,” ele diz. “Eu amo ter uma família grande. Sempre quis ter uma família grande.”
O clã vive em Dublin, cidade para onde Chris se mudou recentemente. Apesar dos três membros da banda terem vivido em países diferentes ultimamente, existem planos para um retorno à Londres.
“Acho que será a primeira vez em 12 anos que nos três vamos morar no mesmo lugar, o que será óptimo para fazer o álbum.”
Chris e os seus colegas de banda, Matt Bellamy (cantor/guitarrista) e Dominic Howard (baterista), se conhecem desde os 15 anos. Chris revela como eles eram na época em que se conheceram:
“O Matt era muito esquisito quando o conheci. Ele usava aqueles conjuntos desportivos e tinha um corte de cabelo terrível. Ele pertencia mais ao grupo dos desportistas. Gostava de hip-hop. Então ele conheceu o Dom e perguntou se poderia entrar na banda dele. Eu acho que ele meio que queria toca guitarra e entrar para uma banda boa para conhecer miúdas. Então, seis meses depois ele estava com o cabelo comprido e usava calça jeans rasgadas e se parecia com o resto de nós.”

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sociable

MUSE - UPRISING